Quem não tem coração e atitude de ovelha, não serve para ser pastor. A autoridade provém da submissão e o governo é legitimado pelo serviço.

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O que as férias podem provocar nas pessoas!



Como eu gosto de tirar minhas férias... Essa foto (abaixo) é de outubro do último ano. Como você pode perceber algumas coisas saem do costume quando não temos o peso do dia-a-dia.



Para muitos isto se chama fuga. 
Para outros a melhor definição seria: descanso total.
Não sei qual a sua melhor definição, mas estava me sentido muito bem.
Sem celular tocando, sem emails legais e chatos para ler.
Sem pressão e também sem prestação de serviços dignos do chamado.
Não deixei de ser crente e nem pastor, mas em alguns momentos me via como uma pessoa normal.

Estes dias pra trás escutei de minha esposa Lídia uma frase que me chamou a atenção:
"Tem horas que deveríamos ser normais, viajar no sábado, voltar somente para o trabalho...".
Sabe que quando parei para pensar nisso fiquei constrangido, e ao mesmo tempo feliz.
Eu não sou normal mesmo, minha rotina não é de uma pessoa normal.
Não que eu não seja normal, pelo contrário, sou uma pessoa normal, pois tenho compromissos, relacionamentos saudáveis, tempo para minha família, tempo com Deus.
Na verdade o que chamamos de normal hoje para mim é mais definido como vida secular e social, para ser mais preciso: secularismo.
Confundimos o secularismo com uma vida normal, queremos ser como os outros, mas não somos. 
A Bíblia revela a cada de um nós o propósito de Deus: estamos no mundo, mas não somos do mundo.
O normal seríamos acordar, trabalhar, e todos os dias, digo: TODOS OS DIAS, ouvir a voz de Deus falando conosco. Contudo o secular nos torna farinha de uma saco grande chamado MUNDO. Não somos daqui, não precisamos dos padrões daqui.

Sou feliz por não "ser igual". É bom acordar com algúem precisando da gente, é bom terminar um culto e ouvirmos: "como fui abençoado/a hoje". E também após devaneios de férias voltamos e escutarmos: "vocês fazem falta".  Quando ouço isto me sinto normal, um cidadão de fato DOS CÉUS.

Hoje quero compartilhar com vocês esse momento.
Somos normais para Deus quando exercemos nosso chamado e nosso amor pelo próximo, mesmo que os outros não entendam nossa vocação e nosso amor.

Você foi chamado/a para impactar os seus amigos e amigas, sua família... nossa nação.
Mesmo que você queira fazer os que "os do mundo fazem" quero te dizer: "não são esses padrões que te aproximarão de Deus, e sim que te afastarão.

As férias provocam muita coisa em nós: renova nossos objetivos, alinham nossos corações, e nos permite (esse tempo pensado) em refletir no grande amor de Deus por nós, e o quanto as pessoas são importantes para mim. 

Foram boas as férias, principalmente por causa de cada querido que me acompanhou e por minha linda companheira que tenho. 

Você não precisa de férias para ver isto, mas as férias te ajudam a pensar num mundo cada vez mais "produtivo" de informações, serviços, compromissos... mas que não nos dá tempo para pensarmos nas coisas boas e belas da vida. Fica a dica!

Nenhum comentário:

Postar um comentário