Quem não tem coração e atitude de ovelha, não serve para ser pastor. A autoridade provém da submissão e o governo é legitimado pelo serviço.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Membro ou Discípulo


The Disciple-Making Minister




O Discípulo Abides: Oração e Comunhão



A oração é uma das disciplinas fundamentais de um discípulo. Em João 15:4 Jesus diz aos seus discípulos: "Permanecei em mim e Eu em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. "Quando os discípulos disseram a Jesus:" Senhor, ensina-nos a rezar ", era porque sabiam que ele Era um homem de profunda devoção e oração. Eles caminharam com ele e conversamos com ele. Mas talvez o mais importante para o nosso estudo, eles viram que ele era um verdadeiro homem de oração.
Orar como Jesus Jesus é o principal exemplo de oração a seus discípulos. Os Evangelhos dizem-nos Jesus orou em cada evento importante em sua vida: seu batismo (Lucas 3:21), da escolha dos apóstolos (6:12-12); sua transfiguração (9:29), antes da cruz no Getsêmani (22 :39-40), e na cruz (23:46). E ele continua em oração por nós. Hebreus 7:27 diz: "Ele sempre vive para fazer intercessão por eles." Ele dá o exemplo para nós seguirmos.
Discípulos devem seguir o exemplo de Jesus, da oração. A oração é a comunhão pessoal com o Deus vivo. Refere-se o maior privilégio que um cristão pode ter acesso ao próprio Deus. Através da oração, os discípulos se tornar íntimo com o Senhor.
É pessoal Existem várias chaves para a oração pessoal. Em primeiro lugar, buscar a Deus com todo seu coração "(Jeremias 29:10-14). Por outro lado, agendar um tempo de oração diária. O importante é ser consistente. Em terceiro lugar, escolher um lugar privado para rezar. Um quarto de oração poderia estar em qualquer lugar, contanto que é privado. Limite de distrações. Por último, a melhor maneira de aprender a rezar é fazê-lo!
Um discípulo é dedicado à comunhão Ao ler o livro de Atos, podemos ver que a vida da igreja primitiva girava em torno de companheirismo. Atos 2:42 diz: "Eram assíduos ao ensino dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações." Fraternidade é uma união íntima em que os cristãos compartilham. Este não é apenas amizade, mas também a ligação profunda que os cristãos só podem saber como a família de Deus. No coração da palavra para a comunhão é a ideia de participação em conjunto. A vida cristã é viver em comunidade com Cristo e entre si. O cultivo da comunhão é muito importante para viver a vida cristã.
Melhor é serem dois do que um A Bíblia diz que não é bom ficar sozinha, e que dois é melhor do que um (Eclesiastes 4:9). Deus nos fez para a comunidade e relacionamento correto com os outros.Martinho Lutero disse: "Deus criou o homem para a comunhão, e não para a solidão."Discípulos de Cristo, precisamos uns dos outros para viver para Deus no mundo.
Sociedade é uma das principais formas de discípulos crescer no Senhor. Deus tem dado aos crentes as bênçãos da comunhão para fornecer um lugar para o crescimento espiritual, a intimidade, responsabilidade e proteção. A igreja é um lugar onde acontece a comunhão. Não é um edifício, é a família de Deus e do corpo de Cristo. A igreja é uma família espiritual que apóia e encoraja os crentes. Através de verdadeira comunhão, a experiência discípulos e compartilhar o amor de Deus com outros irmãos e irmãs em Cristo. Discípulos também participam no discipulado outros através da bênção da comunhão.

The Disciple Abides: Prayer & Fellowship




Prayer is one of the foundational disciplines of a disciple. In John 15:4 Jesus tells his disciples “Abide in me, and I in you. As the branch cannot bear fruit by itself, unless it abides in the vine, neither can you, unless you abide in me.” When the disciples said to Jesus, “Lord teach us how to pray,” it was because they knew that he was a man of profound devotion and prayer. They walked with him and talked with him. But perhaps more importantly for our study, they saw that he was a true man of prayer. 

Pray like Jesus

Jesus is the primary example for prayer to his disciples. The Gospels tell us Jesus prayed at every major event in his life: his baptism (Luke 3:21); the choice of apostles (6:12-12); his transfiguration (9:29); before the cross at Gethsemane (22:39-40); and on the cross (23:46). And he continues in prayer for us. Hebrews 7:27 says, “He always lives to make intercessions for them.” He sets the example for us to follow.
Disciples are to follow Jesus’ example of prayer. Prayer is personal communion with the living God. It refers to the greatest privilege a Christian can have—access to God himself. Through prayer, disciples become intimate with the Lord. 

It's personal

There are several keys to personal prayer. First, seek God with all your heart (Jeremiah 29:10-14). Second, schedule a daily prayer time. The important thing is to be consistent. Third, choose a private place to pray. A prayer closet could be anywhere, as long as it is private. Limit distractions. Last, the best way to learn how to pray is to do it! 

A disciple is devoted to fellowship 

When reading the book of Acts, we can see that the life of the early church revolved around fellowship. Acts 2:42 says, “They devoted themselves to the apostles’ teaching and the fellowship, tothe breaking of bread and the prayers.” Fellowship is an intimate union in which Christians share. This is not just friendship, but also the deep bond that only Christians can know as the family of God. At the heart of the word for fellowship is the idea of participation together. The Christian life is living together in community with Christ and one another. The cultivation of fellowship is very important in living the Christian life. 

Two are better than one

The Bible says that it is not good to be alone, and that two are better than one (Ecclesiastes 4:9). God made us for community and right relationship with others. Martin Luther said, "God has created man for fellowship, and not for solitariness." Disciples of Christ need one another to live for God in the world. 

Fellowship is one of the main ways disciples grow in the Lord.
God has given believers the blessing of fellowship to provide a place for spiritual growth, intimacy, accountability, and protection. The church is a place where fellowship happens. It is not a building; it is the family of God and the body of Christ. The church is a spiritual family that supports and encourages believers. Through true fellowship, disciples experience and share the love of God with other brothers and sisters in Christ. Disciples also take part in discipling others through the blessing of fellowship.

Cura no Encontro com Deus

Por Aline Gomes
http://aalinegomes.tumblr.com/post/4721809365/cura


Neste fim de semana Deus colocou fim a uma cura interior na minha vida, que começou a um certo tempo, mas a ferida ainda estava aberta…e era uma ferida ANTIGA. Bom, acho que tenho que esclarecer como essa ferida surgiu… Quando eu tinha 7 anos, minha mãe teve uma depressão.. MUITO TENSO! Foi um tempo dificil, que eu não conseguia nem olhar pra minha mãe naquela situação, as vezes eu chegava a pensar que era “graça” da parte dela, sabe? E como meu pai, minha vó e meu vô foram importantes neste tempo. Eu passei um bom tempo da minha vida morando com meus avós, meu avô, mesmo com todo aquele jeeeitão dele, me levava para andar de bicicleta…e eram os melhores momentos. Minha mãe foi internada várias vezes no hospital psiquiatrico.. TENSO.. e eu passei alguns “dias das mães” sem ela..mas o que eu mais queria era ela longe, pq eu realmente pensava que era “graça” e que ela só estava fazendo aquilo para chamar a atenção. A doença foi embora, e eu ainda tinha uma barreira muito grande com ela. Aos meus 11 anos, ela ficou doente novamente. E ai já tinhamos o meu irmãozinho… Nat. TENSO DEMAIS..ele ficava ao lado dela, e eu não entendia sabe, o porque de tudo aquilo, numa familia cristã e tal. Nesta parte a história fica mais dificil para mim… minha mãe tentou se matar 3 vezes, e nas 3 vezes, quem estava por perto? AH eu ! Na primeira minha vó tinha ido na mercearia, meu irmão estava na escola, meu pai no trabalho, e meu vô tinha saido. Eu…(como sempre) estava na sala, vendo aquela tv de buuuenaas, quando olho pra cozinha, e vejo minha mãe com uma faca na mão… NEM PENSEI NADA e sai correndo em direção a ela, luta corporal.. e consegui tirar a faca dela. A segunda vez foi bem parecida, mas meu vô estava perto, então foi mais fácil… Já a terceira, …. cri cri A terceira foi uma situação complicada, eu estava sozinha com ela, e novamente uma luta corporal, e levei uma leve facada na minha mão, … no fim consegui mais uma vez tirar a faca da mão dela, mas foi o episódio que ficou REGISTRADO, sabe!? Mas Deus é tão bom, que quando contamos essas histórias para ela…ela diz não se lembrar, e GRAÇAS A Deus, pois eu sei o quão triste ela ficaria de se lembrar de tudo isso. Quando eu estava já com quase 13 anos a doença foi embora de vez…LÓGICO que com muita medicação e amor de Deus. Mas todas essas situações…e muitas outras que não é possivel resumir aqui, tinham deixado uma marca em mim. Uma barreira mesmo que eu tinha. Deus começou a tratar isso em 2009…quando começou a tratar MUITAS situações na minha vida, e como foi dificil, a ferida ficou aberta e sendo “cutucada” todo este tempo… No ultimo fim de semana, eu fui no “Encontro com Deus”, realizado pela igreja Metodista de Rio Preto…foi um tempo que Deus começou a tratar outras coisas em mim…mas colocou fim a dor desta minha ferida… No ultimo dia recebi uma palavra da minha mãe, pedindo desculpa por tudo .. ( que eu sei que nao foi culpa dela…hoje eu entendo, que é uma doença ) .. claro que muitas situações pequenas ainda acontecem e remetem a estes tempos dificeis, MAS, hoje é totalmente diferente…pois Deus com sua mão de amor me curou. Hoje eu tenho CERTEZA disto. Sara os quebrantados de coração, e lhes ata as suas feridas. Salmos 147:3 Quebrante-se … Deus quer atar as suas feridas, e o processo não é curto!

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Viagem 2012 para Israel


Olá amigo colega e irmão/ã.
Graça e paz!
Quero apresentar a você a caravana que estou montando para Israel em janeiro do próximo ano. FALTAM APENAS 10 MESES.

É com muita luta que estou me esforçando para montar essa Cavarana em nossa região e gostaria de contar com seu apoio, divulgando ai na igreja o mesmo.

Sei que todos nós sonhamos com essa viagem, e creio que muitos de sua igreja poderão nos acompanhar nessa empreitamenta metodista na 5a Região Eclesiástica – Rio Preto.

Caso você pastor ou amigo, queria nos apoiar estaremos honrando a sua vida.
Encaminhe esse email para os seus membros, e nos apoiem.
Meus telefones são: (17) 3121-8793 / 9113-1231 claro / 8152-6996 tim.
A seguir um vídeo com fotos de um pastor amigo meu que foi nesse último ano.
Muito lindo mesmo, vale a pena.... http://bit.ly/fSuZIz (é só clicar, link confiável)
Obrigado e que você seja instrumento de Deus nessa caminhada.
Reitero, repassem aos seus amigos e amigas.
Para ver detalhes da viagem e contatos da USTRAVEL, clique a seguir: http://bit.ly/gvUwNR (link confiável))
Espero que você faça parte dessa.
Carinhosamente, pr Kleyson.
Caravana I. Metodista - S. J. do Rio PretoLíder: Rev. Kleyson Fleury
Trechos: Egito, Israel e Itália
Saída: 07 de janeiro de 2012

Inclui:
  • Passagem aérea em classe econômica ida e volta saindo de São Paulo.
  • Traslado nos hotéis e aeroportos.
  • Hotéis de Categoria Luxo com café da manhã e jantar.
  • Passeios e ingressos do roteiro.
  • Guias falando em português.
  • Seguro Viagem.
  • Kit US Travel.
  • Gorjetas.


Não Inclui:
  • Almoços, lanches, refrigerante, frigobar nos hotéis e compras pessoais.
  • Telefonemas - lavanderia - despesas extras nos hotéis.

Fone (11) 2797-9011

R$ 7.000,00 - Taxas Inclusas
Roteiro


Dia 1 SÃO PAULO
Apresentação no aeroporto de São Paulo/Guarulhos com destino a... 

Dia 2 ROMA - CAIRO
Chegada de manhã cedo no aeroporto de Roma, recepção e passeio pelos principais pontos turísticos da cidade, começando pelas Catacumbas de Domitília, sob a Via Ápia. Prosseguimento em direção às ruínas do Fórum e do Hipódromo até o Arco do Triunfo de Tito, que comemora a destruição do Templo de Jerusalém no ano 70 d.C. pelos romanos. Continuação até o Coliseu, que visitamos por fora apenas, e prosseguimento em direção às praças centrais de Roma, incluindo a Fontana de Trevi, a Piazza de Spagna e a Praça de São Pedro, no Vaticano. No fim do dia, retorno ao aeroporto e embarque com destino ao Cairo. Desembarque no aeroporto do Cairo, recepção e traslado ao hotel PYRAMIDS PARK. Jantar e descanso. 

Dia 3 CAIRO
Café da manhã e saída para visitar as famosas Pirâmides e a Esfinge. Almoço e visita ao Museu do Papiro, onde assistimos uma apresentação sobre a confecção do tipo de papel mais antigo de que se tem notícia. Logo depois, saída para o Museu do Cairo, onde visitamos as relíqüias arqueológicas do Antigo Egito, desde a Primeira Dinastia, há mais de 4 mil anos atrás, passando pelas riquezas descobertas no túmulo do faraó Tutancâmon. Há, inclusive, um passeio opcional para a famosa Sala das Múmias, onde é possível ver, entre outros, o corpo do faraó Ramsés II, governante do Egito quando Moisés libertou o povo do cativeiro. À noite, um jantar opcional num barco que navega pelo Rio Nilo, com apresentação de música e danças árabes típicas. Para quem preferir, jantar no hotel e descanso. 

Dia 4 CAIRO – CANAL DE SUEZ – MARA – MONTE SINAI
Café da manhã e partida em direção ao Canal de Suez, ligação navegável entre o Mar Mediterrâneo e o Mar Vermelho. Após cruzarmos o canal por um túnel subterrâneo, parada no vilarejo beduíno de Mara, onde Moisés descansou com o povo e transformou a água amarga em água potável – estes poços existem até hoje e vamos visitá-los. Almoço durante o trajeto e chegada ao hotel MORGENLAND, aos pés do Monte Sinai. Jantar e descanso. 

Dia 5 MONTE SINAI – MAR VERMELHO - VALE DO ARAVÁ
De madrugada, saída do hotel para a subida do Monte Sinai, onde Deus revelou a Moisés os Dez Mandamentos. A subida é feita com guias beduínos e dura a noite toda. De manhã, volta para o hotel, café da manhã e saída em direção ao Mar Vermelho, cruzando todo o deserto do Sinai com suas paisagens pitorescas, reproduzindo o caminho do povo hebreu no Êxodo. Chegada ao resort SALAH-EL-DIN, que fica à beira do Mar Vermelho, para almoço. Do hotel, se avistam quatro países diferentes: as montanhas da Arábia Saudita ao leste, os modernos prédios de apartamentos na cidade de Eilat, em Israel, e a cidade de Aqba, na Jordânia, além, claro, do próprio hotel, que fica no Egito. Após o almoço, prosseguimento até a fronteira com Israel para a travessia. Continuação cruzando a moderna cidade de Eilat, cenário das antigas Minas do Rei Salomão e sítio da cidade bíblica de Etzion Geber. Subida pelas montanhas do Deserto da Judéia até Arad, onde nos acomodamos no hotel INBAR. Jantar e descanso. 

Dia 6 MASSADA - MAR MORTO – QUMRAM – JERICÓ – FONTE DE GIDEÃO
Café da manhã e saída bem cedo em direção a Massada, último palco da resistência dos judeus na revolta contra dos romanos no ano 70 d.C. Continuação em direção ao Mar Morto, ponto mais baixo do mundo. Parada para banho nas famosas águas do Mar Morto, que tem a maior concentração de sal do mundo e onde ninguém afunda. Conheceremos também uma fábrica de cosméticos feitos exclusivamente com minerais retirados do Mar Morto e famosa em todo o mundo. Depois, continuação até o sítio arqueológico de Qumram, onde viviam os Essênios e com quem viveu João Batista. Lá foram encontradas as cópias mais antigas de que se tem notícia de todos os livros do Antigo Testamento. Prosseguimento da viagem até Jericó, atualmente dentro do território da Autoridade Palestina, onde almoçaremos, visitaremos a fonte de Elizeu, as ruínas das muralhas da época de Josué, a figueira brava de Zaqueu, o coletor de impostos que se debruçou nela para ver a passagem de Jesus pela cidade e Monte da Tentação, para onde Jesus foi levado durante sua provação. Continuação em direção ao norte, parando na Fonte de Gideão, palco da coragem dos 300 escolhidos por Deus, e prosseguimento em direção a Tiberíades, às margens do Mar da Galiléia, onde nos alojamos no hotel LEONARDO. Jantar e descanso. 

Dia 7 MONTE HERMON - GALILÉIA
Café da manhã e saída bem cedo em direção a Bânias, local da antiga Cesaréa de Felipe, aos pés do Monte Hermon, onde Jesus previu sua própria morte e ressurreição, e palco da confissão de Pedro. Lá, conheceremos as nascentes do rio Jordão. Retorno para a região do Mar da Galiléia e continuação em direção ao Monte das Bem Aventuranças, palco do sermão mais famoso de Jesus. Continuação até Tabgha, palco do milagre da multiplicação dos pães e peixes, e visita a Cafarnaum, onde Jesus viveu e estabeleceu seu ministério. No almoço, o famoso "peixe de São Pedro", pescado no Mar da Galiléia, e depois, prosseguimento até o porto de Ginosar, onde veremos um barco da época de Jesus escavado do fundo do Mar da Galiléia, e embarcamos em um barco típico de madeira para cruzarmos o Mar da Galiléia. Continuação até o Yardenit, local de batismo no Rio Jordão, nas mesmas águas onde João Batista batizou Jesus. Retorno ao hotel, jantar e descanso. 

Dia 8 CANÁ - NAZARÉ - MONTE CARMELO – CESARÉA – JOPE – JERUSALÉM
Café da manhã e saída em direção ao vilarejo de Caná, palco do primeiro milagre de Jesus. Continuação até a moderna cidade de Nazaré, onde Jesus passou sua infância e adolescência, para subirmos ao topo do Monte do Precipício, onde temos uma belíssima visão panorâmica da cidade e de todo o Vale do Armagedon. Prosseguimos em direção ao Monte Carmelo, local onde o profeta Elias conseguiu invocar a presença de Deus e vencer a disputa com os profetas de Baal e de onde temos outra bela vista panorâmica do Vale do Armagedon, palco da batalha do Juízo Final segundo o livro de Apocalipse. Continuamos a viagem até as ruínas de Cesaréa Marítima, cidade construída pelo rei Herodes e que funcionou como capital da provícia da Judéia na época de Jesus. Lá morava o governador Pôncio Pilatos. Prosseguimento da viagem em direção a Jope, local onde Jonas foi engolido por um grande peixe e local da casa de Simão, o Curtidor, passando rapidamente pela cidade moderna de Tel Aviv. Passeio a pé pelo centro histórico de Jope, visita às escavações de um forte egipcío da época do faraó Ramsés II e prosseguimento até as portas de Jerusalém, onde faremos uma entrada triunfal no Monte Scopus. Chegada ao hotel REGENCY, jantar e descanso. 

Dia 9 JERUSALÉM – BELÉM
Café da manhã e saída bem cedo em direção ao Monte Sião, onde visitamos o túmulo do Rei David e o Cenáculo, local da última ceia de Jesus com seus discípulos e do Pentecostes. Continuação até o tanque de Siloé, onde, entre outras coisas, Jesus curou um cego de nascença. Continuação até o Getsêmani e o Jardim das Oliveiras, onde Jesus chorou e foi preso pelos romanos. Subida até o cume do Monte das Oliveiras, de onde temos uma sensacional vista panorâmica da Cidade Velha e da Esplanada do Templo. Continuação até o Museu de Israel, onde conheceremos a famosa maquete de Jerusalém na época de Jesus e visitaremos o Santuário do Livro, local onde estão guardados os originais dos Pergaminhos do Mar Morto encontrados em Qumran. Prosseguimento da viagem em direção a Belém, atualmente dentro do território da Autoridade Palestina, onde almoçamos e visitamos o Campo dos Pastores, onde o anjo do Senhor anunciou aos pastores o nascimento do Salvador, e continuamos em direção à Igreja da Natividade, igreja cristã mais antiga do mundo, que foi construída sobre a gruta onde Maria deu a luz a Jesus. Depois, visitaremos o comércio local para conhecermos o famoso artesanato em oliveira típico da região e as jóias em ouro 14 quilates que, lá, são vendidas sem imposto. Retorno ao hotel, jantar e descanso. À noite, possibilidade de passeio opcional por Jerusalém a pé com o guia. 

Dia 10 JERUSALÉM
Café da manhã e saída bem cedo em direção ao Muro das Lamentações, último resqüício do que um dia foi o Templo de Jerusalém na época de Jesus. Subida na Esplanada do Templo e continuação em direção ao Parque Davidson, onde conheceremos excavações arqueológicas do Templo na época de Jesus. Continuação até a Piscina de Betesda, palco de um dos milagres mais importantes de Jesus, a cura do paralítico no Sábado. Almoço e tarde livre no Suk, mercado árabe da Cidade Velha. Retorno ao hotel, jantar e reunião de encerramento com entrega de certificados de peregrinação à Terra Santa assinados pelo Ministro de Turismo de Israel e o prefeito de Jerusalém. Descanso. 

Dia 11 JERUSALÉM – LOD - ROMA
Café da manhã e saída bem cedo em direção às ruínas do que foi, na época, a Fortaleza Antônia, palco da prisão e julgamento de Jesus. Continuação pela Via Dolorosa até a Porta de Damasco, que é a única original da época de Jesus, e continuação em direção ao Jardim do Túmulo, do lado de fora das muralhas da Cidade Velha, onde visitaremos o Gólgota – famosa colina em forma de caveira onde eram crucificados os criminosos no tempo de Jesus – e o túmulo que pertencia ao aristocrata José de Arimatéia e que foi cedido a Jesus quando a sua crucificação. Tempo para reflexões e celebração da Santa Ceia. Depois, continuação ao aeroporto de Tel Aviv/Lod e embarque com destino a Roma. Conexão imediata e embarque com destino a... 

Dia 12 SÃO PAULO
Chegada ao aeroporto de São Paulo/Guarulhos e... 

FIM DOS NOSSOS SERVIÇOS!



Opcional PARIS
Dia 11 TEL AVIV - ROMA - PARIS
Saída do aeroporto Ben Gurion com o resto do grupo e, em Roma, conexão imediata com destino a Paris. Chegada no aeroporto Charles de Gaulle, recepção e traslado. Alojamento no hotel NOVOTEL, jantar e descanso. 

Dia 12 PARIS
Café da manhã e saída para conhecermos os principais pontos turísticos da cidade, como a Torre Eiffel (subida opcional), o Trocadeiro, a Avenue Champs Elysee, o Arco do Triunfo, a Ópera, a Galeria Lafayette, onde teremos tempo livre para almoço e compras, o Jardim de Luxemburgo, a Praça da Concórdia, a Catedral de Notre Dame e o Montparnasse. Retorno ao hotel, jantar e descanso. 

Dia 13 PARIS
Café da manhã e saída em direção ao Museu do Louvre, onde podemos apreciar, entre tantas riquezas inestimáveis da cultura ocidental, a Mona Lisa. No fim da tarde, tempo livre no centro. Retorno ao hotel, jantar e descanso. 

Dia 14 PARIS - ROMA
Café da manhã e parte do dia livre para compras na Cidade Luz. Após o almoço, saída para o aeroporto e embarque em direção a Roma. Conexão imediata e embarque em direção a... 

Dia 15 SÃO PAULO
Chegada ao aeroporto de São Paulo/Guarulhos e... 
FIM DOS NOSSOS SERVIÇOS!

Sujeito a alterações sem aviso prévio.

terça-feira, 5 de abril de 2011

O herege x O discípulo




Apesar de vir de um editorial ateísta é bom repensar, dia-a-dia,
o cristianismo que vivemos e pregamos.



Não seja um herege institucional. Seja um discípulo de Cristo.
Ame seu próximo. Faça mais em favor do Reino de Deus.
Seja um discípulo mais cheio da graça e da presença de Jesus.
Deus abençoe sua vida!


sexta-feira, 1 de abril de 2011

Qual é a tua reação diante de ação iminente e inesperada?



Certamente é muito difícil ter a reação certa diante de situações que não estamos aguardando. Quero hoje compartilhar com você uma experiência que tive, e desta forma, testemunhar o que Deus fez na vida de 25 pessoas, incluindo aqui minha esposa Lídia e eu.

Estávamos retornando nesta madrugada (1º/04/2011) de Goiânia com destino à S. J. do Rio Preto e tivemos o ônibus em que viajávamos assaltado por uma quadrilha.  No trecho próximo ao município de Prata/MG fomos surpreendidos por quatro elementos armados com dois revólveres calibre 38 e um 9mm, e também o “chefe” que  estava com uma de grande porte, que segundo as características parecia uma escopeta  (alto poder). O ônibus foi interceptado quando andava a 90 km/h, e após ser abordado o motorista teve que conduzi-lo fora da “linha, caminho, percurso”. Ele foi surpreendido em sua ação e por conta dessas “surpresas” nada agradáveis teve que “mudar de rumo”. Pegamos uma estrada sentido Uberaba, e após o trevo a quadrilha “mandou” o motorista entrar no canavial. Foram momentos intensos e, ao mesmo tempo, terríveis.

Quando ainda estamos na rodovia BR-153 a quadrilha “tomou conta do ônibus em segundos” dizendo “mãos na cabeça, vocês estão sendo assaltados”; a reação foi de total silêncio, os passageiros ficaram “mudos” diante de dois homens armados. Neste momento começou a minha oração. Durante àquela hora, orei a Deus para que “nada, absolutamente nada, ocorresse com qualquer pessoa dentro daquele veiculo”. Após um período de aproximadamente 40 minutos, parados e totalmente reféns dos bandidos, nossos pertences, como dinheiro, cheques, celulares, laptop, jóias, tênis e mochilas, foram tirados. Mas isso era normal acontecer, contudo minha oração e luta com Deus no “Mundo Espiritual” era que nada ocorresse e que ninguém saísse ferido e até mesmo sem vida de lá. Nesse ínterim muitos tiveram a arma postada em sua face, peito, levaram coronhadas, foram disparadas no grito do “cadê o dinheiro merda”. Expressões como “vocês estão me enganando, se mexer muito eu mato, quer morrer?, não sou seu brother ou mano” eram o pano de fundo de todo diálogo dentro daquele ambiente asqueroso. Nesse momento, por estar com minhas mãos abaixadas, tomei um tapa no peito e também me foi colocada a arma em minha barriga, pois “minhas mãos não estavam no lugar certo”, mas calmamente coloquei-as em cima da cabeça.

Após esse embate, tive um momento que passei apurado, quando ao dar o dinheiro para um deles, passei o que eu tinha visto, mas como estava orando e apreensivo não pude perceber ao certo o que tinha passado. Após um período de 35 minutos ali eles perceberam que “não tinham faturado o suficiente” e então começaram a “gritar mais alto” e deram mais um pente fino. Estávamos (eu a Lídia sentados nas poltronas 9 e 10), e fomos os primeiros a ser abordados novamente. Com esse “clamor deles por mais” comecei a orar especificamente pedindo a Deus que não permitisse que nos tocasse e que se houvesse mais algo em minha carteira, que os olhos dos bandidos “fossem cegados”, pois a mentira ali significaria algo a mais. Cada vez que alguém escondia algo, e eles achavam, uma “coronhada” era disparada contra aquele “que não estava colaborando”. Pensei melhor, e tinha lembrado que havia mais cem reais em minha carteira, que eu tinha sacado momentos antes da viagem. Orei ao pai nesse sentido, pois sabia que minha esposa poderia ser “penalizada” pelo meu descuido ou paralisia diante da adversidade inicial. O delinqüente pegou novamente minha carteira, e a revirou, mas, creiam nisso, ele não via nada. Aleluia! Deus foi cuidadoso para conosco. Percebi que mesmo perdendo algo antes, naquele momento fomos que “neutralizados” aos olhos dos nossos inimigos. Ele não viu nada que estava claro aos olhos de qualquer um. Estava lá o dinheiro mas ele não viu nada, absolutamente nada.

É assim que vejo o mover de Deus. Muitos desafios nos são dados, e a manifestação da glória de Deus nos trouxe alegria, mesmo no momento de tribulação, nesse sentido faço menção do apóstolo Paulo aos Romanos:
E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, e a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado (5.3-5).

Amado/a, o diabo roubou até algumas coisas de nossas mãos, contudo em momento algum teve a permissão de “tocar” em nossas vidas. Lendo o Salmo 46 sobre  Deus ser o Nosso Refúgio, mensagem ministrada no último domingo por mim, o Senhor tratou disso previamente. Deus já tinha falado conosco. Nós não estamos imunes às investidas do inimigo, mas em oração estamos sim sustentados por Deus na “hora da angústia”.  Amado/a, sua luta não é contra os banidos, contra os loucos desse mundo, e sim contra forças espirituais da maldade (Ef 6). Creio que Deus não nos diz que estaremos livres desse mundo, mas que nós somos o povo de exclusividade do Senhor. Creio que estávamos naquele lugar, por permissão de Deus, pois o Sol nasce sobre o justo e injusto. Creio que houve um livramento, e por causa dele posso dizer a você: Deus está no controle de nossas vidas. Conte aquilo que Deus faz, fez e profetize o que Ele fará em sua vida.

Finalizo perguntando: Qual é a tua reação diante da ação iminente e inesperada? Creio que meu testemunho pode ter te ajudado. Diante do inesperado fale com o Senhor que sabe o que faz, em todos os momentos e circunstâncias. “Não olhe as circunstâncias, não, não, não, olhe o seu amor”.

Um grande abraço, do seu amigo e pastor que dia a dia renasce para o ministério do amor, Kleyson Fleury.

Paulo Dias Nogueira: Sobre o Dia da Mentira