Quem não tem coração e atitude de ovelha, não serve para ser pastor. A autoridade provém da submissão e o governo é legitimado pelo serviço.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Oração e Santidade na Missão

Jo 17.9: “Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus”.

1.       O primeiro aspecto de um ministério frutífero é termos uma vida de oração.
Nossa primeira tarefa que temos em nosso ministério é orar pelas ovelhas que Deus tem nos dado. Se orarmos pelas nossas ovelhas será muito mais fácil amá-las, suportar-las...
São diferentes os ambientes de oração que temos: público e privado.

(v.11) “E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós”.

(v.20) “E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim”.

A missão está intimamente ligada à oração. Jesus orava pelas noites, madrugadas, manhãs. Ele também tinham seus “retiros pessoais de oração”. Você tem tido seus retiros de oração? Sem internet, pessoas, problemas, família, trabalho, igreja... Esse retiro é importante para você buscar à perspectiva de Jesus.

Lc 11.1 - “E aconteceu que, estando ele a orar num certo lugar, quando acabou, lhe disse um dos seus discípulos: Senhor, ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos”.

Sua vida de oração vai comunicar muito mais do que “seus cursos de oração que você dá em sua igreja”. É muito melhor quando os outros percebem algo a mais em nossa vida. Os discípulos pediram para Jesus porque viram ele ter esse vida de oração. A vida de oração de Jesus era como se fosse “o seu próprio respirar”.

Orar é ação que nos permite discernir, receber iluminação para nosso entendimento. 
Quando recebemos o Espírito de graça e oração então recebemos o discernimento da parte do pai. Temos uma vida tão ocupada, cheia de tarefas e afazeres que não temos tempo para ouvir a voz de Deus em nosso interior.

Ministério frutífero não existe sem uma profunda vida de oração e comunhão com Deus. A vida de oração é importante na missão da igreja. Sem uma vida de oração nosso ministério se torna apenas uma profissão.

2.       O outro aspecto para um ministério frutífero é a Santificação
(Jo 17.17-19) “Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo.E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade”.

Precisamos aprender a santificar em benefício dos outros. As classes e cursos não são suficientes para os outros. Temos que pagar o preço. Não adianta você dizer ao seu filho: você não pode beber, você não pode fumar. Você pode até dizer, mas o propósito maior é ter uma vida de santidade em benefício deles. Santifica-os na tua verdade!

A verdadeira prática na Palavra forma os pais como os filhos. A gente necessita esse meio de graça. Nossos filhos serão cheios porque estamos cheios. A santidade de Deus  devem ser dada aos filhos.

As palavras desmedidas, abruptas, rudes são obstáculos para seguir a Cristo. Muitos são tropeços para seus próprios filhos (também na fé). Há suficiente tropeços no mundo, não podemos ser tropeços ao mundo. Quando andamos em santidade os discípulos crescem mais bonitos, fortes, animados, vidas, seus ministérios crescem mais frutíferos.

Não é fácil encontrar a direção de Deus. Muitas coisas que fazemos desagradam o outros, mas não estamos para agradar homens e sim a Deus. Uma vida de santidade impacta nossas decisões, nos ajudam nos caminhos mesmo que não estejam encontremos por nós mesmos.
Deus é soberano. O plano e propósitos de Deus são eternos.

(Sl 11.4-7) – “O SENHOR está no seu santo templo, o trono do SENHOR está nos céus; os seus olhos estão atentos, e as suas pálpebras provam os filhos dos homens. O SENHOR prova o justo; porém ao ímpio e ao que ama a violência odeia a sua alma. Sobre os ímpios fará chover laços, fogo, enxofre e vento tempestuoso; isto será a porção do seu copo. Porque o SENHOR é justo, e ama a justiça; o seu rosto olha para os retos”. 

3 comentários:

  1. Pastor, amei o texto! Estou tentando aprender a me tornar assim, tem sido um árduo aprendizado, devo reconhecer.Acho que você me estimulou a ler o livro da Joyce Meyer...
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Olá amada irmã, como vai?! Obrigado pelo texto, esse em especial é meu, tendo por base uma mensagem do Bp metodista Raul Garcia do México. Joyce Meyer vale muito a pena, tenho me inspirado nela. Bjs, carinhosamente...

    ResponderExcluir
  3. hoje.. eu quase me masturbei.... mas eu decidi não.. mais fiquei muito excitado, isso foi pecado?

    ResponderExcluir