Quem não tem coração e atitude de ovelha, não serve para ser pastor. A autoridade provém da submissão e o governo é legitimado pelo serviço.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Nasceu a Dasah!

Todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa (Gálatas 4.23).







Nasceu a Dasah... Após alguns dias passados do Natal, no dia 30 de dezembro de 2011, a Lídia entrou em trabalho de parto, sem dores e sem demonstrações de que a menina estaria por vir.  Após uma gravidez tranquila, a menina resolveu ser ano 2011 e modelo 2012, como era de ser esperado.


Hadasah nasceu com 46,5cm e com 2720grs. Com a linda carinha básica de “joelhinho”, ela chegou aos meus braços chorando, intercalando com o silêncio. Foi realmente o momento mais lindo da minha vida. Nunca imaginei a dimensão da sensação de ser pai biológico. Após duas horas do parto, minha filha e minha esposa foram para o quarto, e então “definitivamente” peguei minha filha no colo. No entanto, ficou apenas por uma hora conosco, porque ela estava gemendo muito, pois faltava-lhe surfactante pulmonar ( um líquido que atua nos alvéolos de forma a permitir a respiração em todos os seres vivos que respiram pelos pulmões. Quando não há o surfactante, os alvéolos diminuem de tamanho, ao ponto de causar a impossibilidade de respirar). A Hadasah nasceu com 36 semanas e cinco dias, e estava no limite para ser considerada prematura, com isso a equipe médica decidiu por um encaminhamento padrão, transferindo-a para UTI.


Faz alguns dias que ela permanece na UTI, e  já teve uma “leve” melhora.  O sentimento da separação é horrível. Após meses esperando sua formação fetal, e anos o cumprimento da promessa, “fomos separados” por uma necessidade. Ela ficou uma hora, mas que foi a melhor hora. Ela chegou antes da hora, hora que foi perfeita e sonhada.

A Lídia passa bem, após, diga-se de passagem,  um sangramento chato e incessante, que a incomodou por dois dias, mas agora já está melhor. Precisaria talvez de uma transfusão, mas foi totalmente cuidada por Deus também. Ela foi forte até demais, no meu ponto de vista. Mostrou mais uma vez sua força e dependência no Senhor.

Entendo que a hora e momento de termos a “Dasah” no colo chegará, até porque ela é uma “linda planta que acha água no deserto” e em breve achará suas águas devidas. Você me pergunta se ela é linda? Ela se parece com um joelhinho? Realmente posso afirmar que ela é especial e de aparência divinal, e sua afeição, ainda sem saber exatos seus traços, nos levam a entender o cuidado e a perfeição do amor de Deus. Enfim, ela é bela: parece com seus pais.

Algumas lições trago no meu coração desse momento:

- Não importa quanto tempo somos gerados, sempre teremos que estar debaixo dos cuidados de Deus. Assim como na UTI não tem caprichos, vaidades e vontades, na vida com Deus somos levados a sermos tratados do jeitão e dos conhecimentos de Sua equipe médica.

- Quando somos conduzidos por milagres, sempre haverá o tempo da espera.

- Existe um corredor enorme entre você (no quarto) e sua promessa (UTI:  às vezes elevadores, pessoas e outros como barreiras.

- Nesse corredor, somente podem ser levados aqueles que se submeter a andarem nas “cadeiras de rodas” da vida. Muitas vezes, em suas caminhada pessoal, você precisará de outros para te ajudarem com as “portas”.

- O tempo corrido em horas e minutos num hospital não pára, e sempre buscamos “uma solução palpável” para nossos problemas. Lembre-se de que Deus também não para, nem nas horas de seu pseudo descanso. Ele cuida de nós, Ele realmente dá aos seus, até quando dormem;

- O tempo de estada não é o nosso. A cada novo dia esperamos sair, ir embora com a nossa filha, contudo, Deus sabe o dia e a hora correta. Por mais que aqueles momentos de tê-la longe incomodassem, sabíamos que seria o melhor momento e num melhor lugar.

Agradecemos a Deus e a cada um de vocês que durante essa minha ausência (como pastor) continuou a levar a sério suas responsabilidades, em seu tempo, com dedicação e oração a serviço do Rei Jesus. Peço a Deus que abençoem vocês tremendamente. Nosso muito obrigado!

Agradecemos cada telefonema, email, recado no Facebook e a cada um/a que nos visitou e nos levou uma palavra de ânimo, até porque pastor e esposa de pastor também precisam desses ombros, corações e amizades.

Escrevo este texto nessa madrugada de terça-feira, 3 de janeiro, sem saber como e quando será que nossa Dasah estará conosco; contudo, descansamos em Deus, autor e consumador da nossa fé.

O salmista (98.1) relatou: Cantai ao SENHOR um cântico novo, porque fez (FAZ) maravilhas; a sua destra e o seu braço santo lhe alcançaram a salvação.
Glória a Deus que nos sustenta, em seu tempo, dia, momento, circunstância... Em 2012 desejamos que você seja benção, desprovido do orgulho, e cada vez mais como uma criança, dependente de Deus.


A Hadasah saiu as 17h, neste dia 04, que delícia...





Um enorme abraço, em Cristo,

Pr. Kleyson e Lídia Fleury.