Quem não tem coração e atitude de ovelha, não serve para ser pastor. A autoridade provém da submissão e o governo é legitimado pelo serviço.

sábado, 10 de janeiro de 2015

LIVRO: Abe Huber. Fator Barnabé/ Discipulado um a um

Conceito chave: Barnabé através de seu exemplo nos ajuda a caminharmos com outras pessoas.

Conexão: A melhor forma de integrarmos alguém na igreja é desenvolvermos uma amizade profunda com ela. É justamente nesse ponto que temos o exemplo de um homem que sabia fazer muito bem isso: Barnabé. É cada um de nós cuidando do outro, integrando-o à igreja e aproximando-o de Deus.

Milhares de novas pessoas entram todos os meses nas igrejas, ao mesmo tempo em que outras tantas se afastam. É o efeito rodoviária: sempre cheia, mas sem pessoas fixas. Muitos entrando e muitos saindo. Daí o maior desafio da Igreja brasileira: ganhar multidões para Cristo e cuidar bem de cada pessoa.

Lembre-se: Tão importante quanto a decisão pública é a integração que se faz através de um relacionamento de amizade, com capacidade de conviver com o que ainda não está pronto. Barnabé é um exemplo bíblico. Ele consolidou Paulo no início de sua conversão.

Quem era Barnabé? Seu nome era José, ele era um levita de Chipre, era um irmão diferente, (o significado do nome Barnabé é encorajador, filho da consolação). Naquele tempo havia vários “Josés”, os apóstolos viam algo diferente nele, Barnabé era um apelido. Podemos tratar por apelido se for benção (ex: homem de Deus). A origem provavelmente é aramaica ou hebraica:

- Bar = Filho - Nabé = Consolação, exortação, encorajamento

Há vários homens no NT que seus nomes começavam por “Bar” como Bartimeu, Bartolomeu, Barjesus.

A palavra “Parácletos” no grego quer dizer Consolador é a palavra usada para o Espírito Santo. A palavra usada no original grego para Barnabé é a mesma usada para o Espírito Santo, o Parácletos era uma figura que existia no exército romano, quando eles tinham que fazer marchas longas, carregando armadura pesada, longe de casa e indo para a guerra, o paracletos (um membro do exército) para manter a coragem dos soldados ia dizendo que eles eram os melhores, relembrava as batalhas que haviam vencido, enfim ele motivava os guerreiros.

Barnabé estudou em Jerusalém e provavelmente foi colega de Paulo e aluno de Gamaliel, morou em Chipre que fica na Salamina, depois passou a sua juventude em Jerusalém e anos mais tarde foi enviado a Antioquia para pregar o evangelho, neste mesmo tempo Paulo estava indo para Tarso. Chipre hoje em dia faz parte da Turquia. Seus pais eram levitas, e ele era primo de João Marcos (que escreveu o evangelho de Marcos), Barnabé era uma pessoa muito considerada pela igreja de Jerusalém. Barnabé vem para Jerusalém com Paulo para discutir sobre a questão da Circuncisão, quem falou aos apóstolos foi primeiramenteBarnabé e depois Paulo.

Pontos a serem trabalhados: Paulo precisava de alguém, cuja a assimilação pela igreja tivesse sido difícil, e que sofrera na carne o julgamento da legitimidade da conversão. Barnabé, já integrado, integra Paulo no convívio dos irmãos desconfiados da sua conversão.( At 15:37-39)

1. Barnabé era íntimo com Deus – Ele era um adorador. É o vertical que gera o horizontal. Era bom, cheio do Espírito e de fé. At. 11:24

1.1. A importância de ser cheio do Espírito Santo. Gl. 5:22

1.2. A importância de ser cheio de fé. Fl.1:6; Rm. 15:14

2. Barnabé tinha um cuidado especial com todo novo convertido ou com alguém que ainda não havia entregado sua vida a Jesus. Homem bom que atraia as pessoas:

2.1. Fazendo visitas de encorajamento. At 11:22-23

2.2. Ele se alegrava com eles e convidava para o culto. v. 26

3. Barnabé era liberal e abnegado em servir os outros – ele tinha uma propriedade muito valiosa, mas vendo a necessidade dos demais vendeu-a. Jesus disse que para sermos seus discípulos é imprescindível negarmos a nós mesmos. E essa é uma decisão constante de estarmos sempre prontos a abrir mão dos nossos bens, do nosso tempo, etc. Às vezes, precisamos abrir mão do nosso tempo de folga para ir atrás daquela pessoa que está chorando, necessitada. No Brasil existem 30 a 40 milhões de pessoas nesse momento esperando por um “Barnabé”. (Atos 4.36-37)

4. Barnabé foi exemplo de integração dos que:

4.1. Não eram bem aceitos. At 9:26-28

a) Paulo queria “se” integrar, mas era temido. v.26 (At. 9:21)

b) Barnabé arrisca sua reputação como fator de integração. v.27

c) A crédito de Barnabé Paulo é integrado no grupo. v.28

- “entrando e saindo: familiaridade e companheirismo”

d) A amizade entre eles é fortalecida. I Coríntios 9:6; Gálatas 2:1,9; Atos 14:4

4.2. Eram “de fora”. At. 11:19-24

4.3 Estavam afastados e problemáticos. At. 11:25-26

a) Paulo, no inicío da seu ministério causou problemas. At. 9:29 (polêmico)

b) Os irmãos não tiveram paciência e o despacham para Tarso. At 9:30

c) A igreja entrou num período de paz. At. 9:31

d) Barnabé foi buscá-lo. At 11: 25 (integrá-lo)

Questões para discussão: Barnabé se aproximou de Saulo, mesmo sabendo de seu passado de perseguição aos cristãos, será que conseguimos ter a mesma abertura para as pessoas que acabaram de nascer de novo? (não podemos esquecer que ninguém nasce adulto, o espírito nasceu de novo, mas a alma está sendo tratada).

Para pensar: O discípulo que é como Barnabé sabe ver a graça de Deus na vida das pessoas. Barnabé soube enxergar a graça de Deus na vida dos novos convertidos em Antioquia. Pessoas precisam de Deus. Pessoas precisam de pessoas.

Muitos se sentem “peixes fora d’água”, entram, saem e ninguém percebe, até têm uma experiência com Deus, mas sentem-se isolados. Bem mais aventurado é dar do que receber, ou seja, precisamos dar carinho e amor a estas pessoas, pois muitas vezes elas ficam desconectadas, afinal o que acontece com um peixe fora d‘água? Ele simplesmente morre.

Ilustração: Quantos irmãos ao ganhar alguém para Jesus agem assim: “agora eu já fiz a minha parte”. Você já viu esse tipo de atitude? Imagine uma mãe que, depois de dar a luz e passar alguns dias no hospital com seu bebê, recebe alta e o leva para debaixo de uma arvore em um parque. Lá coloca uma jarra de leite ao lado do recém-nascido e diz: “Olha bebê eu já fiz a minha parte; sofri enjoos nos primeiros três meses, foi difícil dormir porque minha barriga era muito grande; sofri as dores do parto e tudo o mais. E agora, estou até dando uma jarra de leite para te ajudar (a jarra de leite é a bíblia que dão ao novo convertido). Eu fiz a minha parte. Daqui pra frente te viras”. Apesar de absurdo o exemplo da mãe, essa mentalidade existe dentro da igreja, e nem todo mundo se escandaliza quando vê isso acontecer com um novo convertido.

Conclusão: A vida e o ministério de Barnabé são usados como modelo de cuidado e integração. Ele é apresentado como referencial de discipulado e formação de novos líderes. Foi isto que ele fez com Saulo, o qual veio a ser o grande apóstolo Paulo. Barnabé é nosso grande exemplo. É necessário integrar o indivíduo na vida da igreja local. Como é ovelha quem gera ovelha, todos devem se reproduzir em novas crias igualmente sadias. Esse é o nosso trabalho.

Fonte: Huber, Abe. Fator Barnabé/ Discipulado um a um. Série Ganhar & Cuidar. Editora: MDA Publicações.

Fator Barnabé como estratégia

O espaço a seguir nos dá um exemplo Bíblico de alguém que tinha a visão e prática da integração. Por causa do exemplo tão fantástico de Barnabé, nós chamamos está estratégia do “Fator Barnabé”.

BAR = FILHO Nabé = Encorajamento (parakleessis) (parakletos ð consolador) Atos 4. 36.
“Barnabé é chamado de um consolador ou encorajador” Bíblia Anotada.

1. EXEMPLO DE LIBERALIDADE: ATOS 4. 36-37.
A pessoa que realmente ajuda os outros não é egoísta nem com seu tempo, nem com sua folga, nem com seus bens.
Abnegado (pronto para renunciar o que é por direito seu para ajudar o reino de Deus!).

2. EXEMPLO DE INTEGRAÇÃO DE NOVAS PESSOAS:
a. Os que não são tão bem aceitos (Atos 9. 26-28).
b. Os que são “de fora” (pessoas novas) (Atos 11. 19-24).
c. Os irmãos afastados ou problemáticos (Atos 11.25-26).
d. Os irmãos desacreditados (Atos 15. 37-39). (2 Tm 4.11, é útil para o ministério).

3. O SEGREDO DE BARNABÉ: ATOS 11. 24
a. Cheio do Espírito Santo (quando seu tanque está cheio pode abastecer os outros).

b. Cheio de Fé (acreditar sempre no melhor das pessoas. Fp 1.6; Rm 15. 14).

c. Homem Bom Que Atraía As Pessoas.
Fazendo visitas, encorajando (Atos 11.23).

“Alegrou-se” (Atos 11. 23) Eventos sociais juntos!!!

Ênfase de integrar novas pessoas!!!
Novas pessoas serem centro de atenção.
Não tenha vergonha de convidar e levar para Igreja Local (Atos 11. 26).